O que move sua empresa?

 

Golden-Circle-Arquitetura-Faz-Bem-Proposito-Inovacao-Empreendedorismo-Sinek

Todas as pessoas e, consequentemente, todas as empresas são movidas por um propósito. É necessário que tenhamos um motivo para nos levar a fazer o que fazemos. Quanto mais pessoal ele for, ou seja, quanto mais fizer parte do que você acredita em sua vida, mais fácil será se relacionar com ele no seu cotidiano. Dizemos isso porque é comum percebermos que algumas empresas absorvem o crescimento financeiro como propósito, entendendo o lucro como objetivo final, quando este na verdade é apenas um resultado. O lucro é um dos componentes essenciais para que uma empresa prospere, não tenha dúvidas, mas não deve nunca ser o propósito.

Existe uma teoria chamada Golden Circle, ou Círculo Dourado em português, do estadunidense Simon Sinek que defende que as empresas e líderes mais inspiradores, ou seja, com maior capacidade de influência sobre grupos sociais, são aquelas que pensam, agem e comunicam suas ações priorizando o porquê de existir, suas causas e o legado que querem deixar ao mundo. Repare como o propósito permeia as suas ideias, suas ações e sua comunicação interna e externa, ou seja, ele está presente verdadeiramente na cultura da empresa. E a partir do momento, que a empresa prioriza este propósito como sua mola propulsora, quando o porquê vem em primeiro lugar, o que você faz e como você faz passam a ser uma consequência.

Na teoria de Simon Sinek, geralmente as empresas agem, pensam e comunicam-se priorizando o que fazem, depois como fazem, para finalmente abordar o porquê. É neste momento que as causas empresariais parecem ser apenas um acessório, um cosmético, para o público geral. Fica evidenciado que o que mais importa para aquela empresa é o seu produto e não a sua causa e isso não provoca uma aproximação emotiva entre a empresa e seu público. Por isso é tão comum acharmos falso quando algumas empresas comunicam intenção de abordar uma causa. Inclusive, me arrisco a dizer que nos parece uma forçação de barra porque muitas vezes é.

Quando a Apple abraça a causa da inovação, da transformação das relações sociais no mundo, tendemos a acreditar que é uma comunicação verdadeira porque a vemos pensar e agir assim em seu dia-a-dia, em seus produtos, em sua relação interna com colaboradores, etc. É como se suas atitudes práticas corroborassem sua publicidade. Quando no atual momento de crise mundial, provocada pela COVID-19, a Natura, empresa brasileira de cosméticos, diz que Cada pessoa é um mundo e todo mundo importa, fica mais fácil de acreditar quando lembramos que 90% de seus produtos são feitos com recursos naturais e renováveis, que não realizam testes em animais desde 2006, que tem programas certificados que valorizam práticas sustentáveis na Amazônia, entre outras ações. Em compensação, quando a mineradora Vale diz que seu princípio básico é a vida em primeiro lugar fica difícil de acreditar quando lembramos dos últimos eventos ocorridos e, pelo que se mostra, percebemos que não foram acidentes e poderiam ter sido evitados.

Além dessas questões, é importante destacar a capacidade de realização pessoal quando trabalhamos alinhados com um propósito verdadeiro para nós mesmos. Nenhuma ação nos motiva mais do que aquela que nos coloca cada dia mais próximo do que queremos para o mundo. As empresas não são entidades que pensam isoladas das pessoas que as compõem. Então por que não fazer nossas empresas refletirem o que pensamos do mundo? Se você acredita que o mundo deveria ser mais justo, por que a sua empresa não pode ter esse propósito como função principal? Se você acha que todas as pessoas devem ter acesso a um determinado serviço ou produto, por que a sua empresa não busca uma forma de oferecer isso ao máximo de pessoas possível?

Seguir a teoria de Sinek (agir, pensar e comunicar sempre a partir do porquê) acaba sendo uma alternativa para quem quer ser mais feliz, além, é claro, de possibilitar uma empresa mais saudável para seus colaboradores e, evidentemente, mais lucrativa. O lucro é um resultado que chegará de um jeito ou de outro. Com ou sem paixão pelo que faz. A grande questão é que, certamente, será um lucro mais saboroso quando vem acompanhado de algo que preenche sua essência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: