Impacto social e seu alcance imprevisível

Ser um negócio de impacto social nos direciona a estar sempre pensando nos impactos, positivos e negativos, que nossa atuação pode trazer. É evidente que sempre direcionamos nossas ações para trazer melhorias de vida para as famílias que interagimos. E nesse sentido que podemos dizer que o impacto pretendido direciona fortemente o nosso trabalho.

Por exemplo, se queremos diminuir a incidência de doenças respiratórias em uma família, realizaremos uma reforma, com soluções simples de arquitetura, que melhore as condições de ventilação e iluminação da casa, que combata umidade ascendente, que resolva as infiltrações do telhado, entre outras alternativas. Com isso, esperamos que estas ações reflitam diretamente numa forte diminuição da ocorrência de problemas respiratórios na família. E isso pode ser mensurado com a diminuição de atendimentos médicos, de faltas ao trabalho e escola, diminuição de gastos com remédio, etc.

Mas existe uma dimensão de impacto social que é imensurável. A gente não consegue prever até onde chega o alcance dessa transformação na vida das pessoas. O impacto não para simplesmente na análise de vezes que uma pessoa foi socorrida por problemas respiratórios, por exemplo. É comum que uma pessoa mais saudável se sinta menos frágil, mais segura e isso provoca transformações em diversos âmbitos.

Para ilustrar esse pensamento, contaremos a história de Maria José, a chefe da primeira família que reconstruímos totalmente sua casa, na comunidade de Entra Apulso, em Recife, em parceria com o Instituto Shopping Recife. Esta intervenção foi destaque em diversos jornais locais e em todas as matérias notávamos que o sorriso de Maria José era um pouco contido na hora das fotos. No entanto, não nos debruçamos sobre isso.

Maria José e Ione Costa, presidente do Instituto Shopping Recife, no 1º dia da obra

Em um belo dia, ela nos procurou, já próximo da entrega da casa, e contou sua preocupação com seus dentes, pois sabia que tiraria fotos para os jornais e gostaria muito de sair sorrindo. Porém, entendia que seu sorriso, naquele momento, não poderia ser exposto nos jornais por julgá-lo feio.

Neste momento, nós entendemos um pouco mais do alcance do impacto que causamos. Entendemos que é imprevisível, que talvez nunca consigamos entender até onde nossas ações reverberarão. E que lindo foi notar isso! E quanta responsabilidade nos trouxe também.

A nossa leitura desta situação foi que Maria José estava pedindo ajuda para se sentir segura para mostrar ao mundo o quanto estava feliz. E que isso foi provocado por uma transformação da sua casa. Certamente, além da melhora da estrutura física da casa, influenciou também o quanto ela estava se sentindo querida por toda a rede que tornou possível esta ação, e, principalmente, o quanto ela estava otimista com o futuro dali em diante.

Felizmente, conseguimos um tratamento dentário completo, e voluntário, para Maria José, permitindo que ela sorrisse em todos os jornais que a entrevistaram no dia da entrega de sua casa. E hoje ela sorri sem medo para todas e todos que a veem. Exalando felicidade ao mundo! Dá pra imaginar impacto maior do que aquele que permite um sorriso incontido? Difícil, né? 😀

Maria José após a entrega da casa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: